Latest News - Headlines

O massacre da Noruega e a Internet

massacre da Noruega

22 julho de 2011 foi um dia negro para a Noruega e para toda a humanidade. 


De acordo com relatórios da polícia, pelo menos 85 jovens foram mortos por um atirador que abriu fogo num acampamento de jovens da Juventude Democrática Sociais norueguês (AUF / Arbeidernes ungdomsfylking) em Utøya - uma pequena ilha perto da capital norueguesa, Oslo. Poucas horas depois do tiroteiro, uma bomba foi detonada no centro de Oslo, perto dos escritórios do primeiro-ministro na Noruega, matando sete e ferindo dezenas pessoas. Os dois ataques foram os piores na Europa desde os atentados de  Madrid em 2004 no qual 191 pessoas perderam suas vidas. O ataque terrorista no centro de Oslo, foi assumido primeiro, por uma organização terrorista islâmica, e alguns meios de comunicação europeus apressaram-se a condenar colectivamente o Islão, como o Il Giornale italiano que dizia "São sempre eles que nos atacam "(" Sono Sempre loro ci attaccano "), só depois de umas horas mais tarde e com novas informações descobertas pela polícia norueguesa que se suspeitou do autor de ambos os ataques.

O principal suspeito, Anders Behring Breivik, de 32 anos, é um norueguês e residente no oeste de Oslo. A primeira percepção o principal suspeito era um homem solitário que vivia com sua mãe e que durante os últimos anos teve várias empresas. Sua última empresa (Breivik Geofarm em Rena), fundada em 2009, aparentemente ligada à agricultura, através do qual comprou cerca de 6 toneladas de fertilizantes, que parecem ter sido usados para fabricar os explosivos nas duas bombas (a que detonou no centro de Oslo, e outra encontrada em Utøya). A maneira que as bombas foram feitas tem uma forte semelhança com a utilizada no ataque em Oklahoma City, nos EUA em 1995, onde 168 pessoas foram mortas.


O suspeito já estava a preparar o seu plano desde o Outono de 2009, reconhecendo ser o responsável dos ataques justificando-se ser um ataque contra o Islão. Um vasto memorando de aproximadamente 1500 páginas, publicado por ele e divulgado na internet, 2083-A European Declaration of Independence, indicando em promenor e em detalhe a preparação e a idealização até ao dia dos ataques. Um documento, segundo Anders Behring Breivik, demorou cerca de 9 anos a ser elaborado no qual refere que o uso do terrorismo é uma forma de acordar as massas populares. Fora do memorando encontramos, também, um video em que nos  indica quais os principais alvos, contra a inserção do islamismo na europa.

No video acima, O YouTube removeu-lo dos seus servidores, alegando ser um conteúdo potencialmente ofensivo ou impróprio. Pergunto-me dentro dessa comunidade, quantos videos potencialmente ofensivos e potencialmente divulgadores de profetas, politicas e ideais contra a "Humanidade" continuam activos. Mas se a internet e suas redes de blogues, de redes sociais e afins podem derrubar regimes também poderá derrubar o próprio senso comum do Homem... ver em O Twitter, O Facebook e a Revolução de Comunicar. Esta liberdade cibernética poderá acabar por revelar-se ruim para nós e ruim para a democracia, ver em Eli Pariser: Beware online.

Neste romantismo liberal, onde se confunde algoritmos com liberdade , ver em A Google e o Plágio, a internet poderá ser a gota de água e o espelho como os acontecimentos ocorridos em Oslo. No meu ponto de vista, a divulgação e a partilha de qualquer conteúdo, tanto nas redes sociais, foruns e blogues, merece uma busca pela fonte e uma reflexão da nossa parte.

" Uma mentira dita cem vezes torna-se verdade "

Imagem via mail online

| www.noenigma.com | All rights reserved - Copyright © 2010 - 2017

Theme images by richcano. Powered by Blogger.