Latest News - Headlines

Petróleo - A que se deve esta queda abrupta no preço do barril ?

O preço do barril de petróleo

Compreender a queda acentuada dos preços do petróleo 


O preço do petróleo caiu abaixo do limiar simbólico de US $ 60. A economia russa entra em colapso e o Irão sufoca. Como isso aconteceu? 


Os valores de referência do , Brent e do WTI Londres e Nova York, levaram a estabelecer o limite simbólico dos US $ 60. Nesta Quarta, 17 de Dezembro 2014, nas trocas comerciais asiáticas, o WTI perdeu cerca de 1,16 dólares em relação ao dia anterior que se encontrava nos 54,77 dólares. Enquanto isso, o Brent cedeu 82 cêntimos dos 59,19 dólares. O petróleo não tinha chegado a esses níveis desde o ano de 2009. Nesse ano, o WTI valia cerca de US $ 35 por barril e Brent foi negociado a $ 45. Este ano, 2014, a queda do preço do petróleo foi vertiginosa e de forma especialmente rápida: desde os meados de Junho, que atingiu uma queda quase de 50%.

Os preços afundaram-se por motivos estruturais.

Em plena crise Mundial, valores revistos nesta  terça-feira, que apontam a uma desaceleração do crescimento dos  chineses - o mercado enfrenta, hoje, um excedente de petróleo, impulsionado pelo crescimento na produção de petróleo não convencional, petróleo esse que é extraído utilizando outros métodos e técnicas, na América do Norte.

A Agência Internacional de Energia (AIE) reviu o consumo mundial de ouro negro em 2015 para baixo a 93,3 milhões de barris por dia (bpd), contra 93,6 milhões de bpd anteriormente previsto. Apesar dessa abundância, a OPEP, que controla 30% da produção mundial, optou por não intervir nos preços do petróleo, mantendo inalterada a sua meta de produzir os 30 milhões de bpd. Desde a sua reunião no final de Novembro, o cartel permanece fiel à sua posição para permitir que o preço de mercado se reequilibre.

Esta guerra do petróleo afecta principalmente os países cujas relações com a Arábia Saudita e os Estados Unidos estão enfraquecidas. 

Começando pela Rússia. Moscovo é o terceiro maior produtor de petróleo depois dos Estados Unidos e da Arábia Saudita e o segundo maior exportador depois de Riyadh.
No ano passado, as exportações de petróleo representaram cerca de 174,000 milhões dólares em receitas, superior em valor a todos os outros valores da sua energia exportada. Com o barril abaixo dos 60 dólares, o país sofre .
Especialmente desde que o rublo caiu 50% em relação ao dólar, que foi a maior queda desde a crise financeira de 1998. O governo Russo, já prevê uma recessão nas ordem dos (-0,8%) e no ano que vem  um crescimento limitado por voltas dos 0,6% deste ano.
O banco central russo advertiu que se os preços do petróleo se mantiverem nos níveis actuais por volta dos  US $ 60 por barril, o produto interno bruto poderia realmente cair até aos  4,5% em 2015.

No caso do Irão, que já está esgotado pelas sanções internacionais e pela queda da sua moeda que recebe a maior parte de seu câmbio pela exportação do petróleo, poderia ver o seu PIB reduzir até aos 5%.

A Venezuela, que tinha estabelecido o seu orçamento baseando-se no preço do barril a  US $ 120, também irá ter um  impacto enorme na sua economia.
O Brasil e Angola não escapam, pois também vão ter as suas economias afectadas, tudo por esta queda vertiginosa do ouro negro.

Fonte : Le Figaro - Economie

| www.noenigma.com | All rights reserved - Copyright © 2010 - 2017

Theme images by richcano. Powered by Blogger.